TRAUMA BRASIL 2021 XIV Congresso da SBAIT, XXIII CoLT Congresso das Ligas de Trauma

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

IMPLEMENTAÇAO DE REGISTRO DE TRAUMA ATRAVES DA PLATAFORMA REDCAP™ - ANALISE DA QUALIDADE DE ATENDIMENTO AO TRAUMATIZADO

Objetivo

Análise das informações obtidas através de filtros de auditoria na identificação de oportunidades para melhora na qualidade do atendimento ao traumatizado.

Método

O presente estudo foi submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo sob o CAAE 35015120.7.0000.5479. A coleta e armazenamento de dados foi realizada por meio da plataforma REDCap®. Foram coletados dados demográficos, mecanismo de trauma, atendimento pré-hospitalar, gravidade e tratamento das lesões identificadas, informações sobre a internação hospitalar, complicações e desfecho dos pacientes. Com base nos FA propostos pelo ACS em 1990, desenvolvemos FA próprios e que mais se adaptam à realidade de nosso serviço: lesão não identificada em 24h após a admissão, tempo até drenagem de hematoma subdural agudo > 4h; redrenagem de tórax; fratura exposta operada em> 6h; laparotomia exploradora para pacientes em choque > 60 min; não ativação do protocolo de transfusão quando necessário (ABC > 2 ou Shock Index >1,2); ausência de registro de FR na admissão; alteração de sinais vitais sem gasometria com lactato; ausência de registro de sinais vitais do pré-hospitalar no prontuário; laudo de TC entregue em > 6h. A positividade destes filtros foi correlacionada com o desfecho de morbi-mortalidade através do teste qui-quadrado de Pearson com correção de Yates, sendo considerada relevância estatística p<0,05.

Resultados

Foram analisados 46 casos de pacientes vítimas de trauma admitidos e internados no Serviço de Emergência da ISCMSP no meses de abril a maio de 2021. A média de idade foi de 37,4 anos. Os mecanismos mais prevalentes foram agressão física (8), atropelamento (6), acidentes de veículos de 4 rodas (2), acidentes com bicicletas (2), FAB (9), FAF (6), acidente com motocicletas (6), queda de altura (4) e QPA (2), empalamento (1). A média dos ISSs, NISSs e mREMS foi de 12,9; 15,45 e 2, respectivamente. Tiveram menos de 7 dias de internação 45,7%. A letalidade foi de 8,7%. Os FAs mais acometidos foram ausência de registro da FR na admissão (28) e laudo de TC entregue em > 6h (12). A análise univariada da positividade dos FA em relação ao tempo de internação e mortalidade mostrou uma tendência de maior tempo de internação nos pacientes que não tiveram a FR registrada em prontuário (p=0,05).

Conclusões

A positividade de determinados filtros demonstrou fragilidades em nosso processo de atendimento, possibilitando uma visão mais ampla e oportunidade de desenvolvimento de ferramentas para mudar esta evolução. Como propostas de atuação, baseadas na positividade destes FAs, propusemos nova forma de coleta de dados para implementar informações de FR e pré-hospitalar em prontuário, bem como análise para entender o processo de laudos de TC e como diminuir o tempo até sua liberação. Finalmente, a plataforma REDcap se demonstrou útil e segura nesta análise.

Palavras Chave

Qualidade Atendimento ao Traumatizado, Registro de Trauma

Área

MISCELÂNEA

Instituições

IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICORDIA DE SAO PAULO - São Paulo - Brasil

Autores

LUCA GIOVANNI ANTONIO PIVETTA, PEDRO SOUZA LUCARELLI ANTUNES, GIOVANNA MENITTI SHIMODA, AMANDA CAROLINE FERREIRA, RAFAEL ANTÔNIO SANTANA DE OLIVEIRA FREITAS, JACQUELINE ARANTES GIANNINI PERLINGEIRO, JOSE GUSTAVO PARREIRA, JOSE CESAR ASSEF